26 de jan de 2012

Era uma vez: As Crônicas de Gelo e Fogo - A Tormenta das Espadas

Posted by Thaís Colacino On 13:05 0 comentários

 * Spoilers   * Spoilers  * Spoilers  * Spoilers   * Spoilers  * Spoilers

Depois que a Fúria dos Reis passa, a Tormenta das Espadas cai sobre o povo de Westeros. E em uma jogada interessante e que irrita boa parte dos leitores, Martin começa o livro com um capítulo de Jaime. Sim, o Regicida, que jogou Bran de uma janela, que é extremamente convencido e sarcástico. O desenvolvimento do personagem, porém, mostra o outro lado, as razões dele para ser como é, a criação e as humilhações (que após ser capturado e mutilado, só aumentam).

Melisandre: a feiticeira vermelha que adora fogueiras
O livro é uma chacina do começo ao fim. Muitos personagens que gostamos e outros que odiamos morrem (a lista de Arya diminui consideravelmente), mas como Arya mesmo comenta, do que adianta Joffrey morrer se Robb também está morto? Devido aos feitiços de Melisandre (ou assim é uma possibilidade, também há a coincidência, se algum leitor ainda acredita nisso) matam os outros três reis, deixando somente Stannis e, agora, Tommen. Cabe a Davos, Mão do rei Stannis e sua consciência, trazer um apelo ao rei, que pode custar-lhe a vida e o reino.

O evento de maior destaque é o cruel Casamento Vermelho. Por causa de honra e amor, o Jovem Lobo perde a guerra, e a cabeça, fazendo conexão ao sonho que Dany teve em um livro anterior: um rei com cabeça de lobo que implorava ajuda. Mas não são os únicos: a Patrulha da Noite é praticamente devastada pelos Outros e seguidamente pelos selvagens, à porta da Muralha. Cabe ao “traidor” e bastardo Jon colocar ordem em tudo, e um rei para ajudá-los...
Dondarreon x Sandor

O terceiro livro da série continua com o excelente desenvolvimento de seus personagens: como já comentado, vemos um lado de Jaime que é impossível não gostar, Arya mostra-se cada vez mais madura, inteligente e, pelas circunstâncias, auto-suficiente. Ela finalmente entra em contato com o sobrenatural (e com os fora-da-lei, e presencia uma cena incrível), cada vez mais escancarado na série, e parte por uma jornada que só ela pode seguir.

Brienne, que aparece no segundo livro, junto com Jaime, mostram a desolação do reino e os efeitos da guerra por todo lugar: corpos, desolação, falta de comida, proliferação de foras-da-lei e mais corpos, afogados, saqueados, enforcados...

Jon também evolui, mostrando um pouco o lado juvenil que sempre suprimiu, para logo colocá-lo de lado em vista de tudo que jurou proteger. E Sam... Sam cresce imensamente no livro, ainda mais por lutar pela sobrevivência em meio a tantos mortos que andam. Porém, é somente um prelúdio do desenvolvimento que terá no próximo livro. Bran continua sua peregrinação, mas é um pouco apagado neste livro.

Tyrion, depois de quase ser assassinado, agora é casado contra a vontade e preso por assassinato (mas continua sendo o melhor da família) e, devido a situação, começa a aceitar o que sempre soube: o mundo não é justo, ainda mais se sua aparência não agrada. Os últimos capítulos do personagem são fantásticos, com reviravoltas e uma possível nova guerra!
Os mortos se levantam, cada vez mais numerosos

E Dany...Depois de um desenvolvimento um tanto entediante do segundo livro, vemos que aquela criança que foi vendida pelo próprio irmão no primeiro livro cresceu e está se tornando uma verdadeira rainha, sem ninguém para ensiná-la. Mas há uma linha muito tênue entre um bom governante e uma conquistadora cruel. O que se pode dizer é que a inteligência da garota faz dela uma verdadeira herdeira do Sangue de Dragão.

Semana que vem, para celebrar o lançamento do quarto livro no Brasil: O festim dos corvos!

0 comentários:

Postar um comentário